Pesquisas Científicas – Instituto do Câncer Infantil

Pesquisas Científicas

Com o objetivo de gerar novos conhecimentos que possam ser utilizados para aumentar as chances de cura das crianças em nosso país e no mundo, o ICI investe em pesquisas relacionadas ao câncer infantojuvenil desde sua criação em 1992.

A Oncologia Pediátrica é uma especialidade carente de recursos e o apoio para a condução de estudos clínicos e de pesquisa básica no Brasil é realizado principalmente através de grupos cooperativos ou ligados a instituições filantrópicas. O ICI acredita ser papel da instituição preencher esta lacuna, de modo a permitir que novos avanços na cura desta doença possam ser alcançados.

Compartilhar a geração de novos conhecimentos por meio de pesquisas com dedicação e responsabilidade tem sido um dos grandes propósitos do ICI nos últimos 25 anos. A entidade luta contra a falta de recursos no país e no mundo para investimento em oncologia pediátrica, absolutamente necessários para o andamento dos projetos, o que certamente caberia também aos governos e indústria farmacêutica maior incentivo na área infantil. Mesmo assim, segue buscando alternativas, sempre com o propósito de expandir o benefício do conhecimento científico à população através de parcerias com a iniciativa privada.

Equipe de pesquisa

A Equipe de Pesquisa do ICI é composta por profissionais que executam atividades em tempo integral ou parcial, remunerada ou voluntária. A equipe é composta de profissionais de diversas áreas incluindo médicos, enfermeiros, biólogos, biomedicina, bolsistas, alunos de graduação e pós-graduação, e consultoria técnica em bioestatística e tecnologia da informação.

Áreas de Atuação

Nossa Unidade de Pesquisa é estruturada em núcleos distintos, porém integrada de forma que as ações são planejadas estrategicamente com objetivos em comum. Projetos executados no laboratório na pesquisa celular e molecular são levados para os estudos clínicos (pesquisa translacional) e depois podem ser usados pela comunidade médica. Da mesma forma, estudos epidemiológicos podem trazer perguntas importantes que serão respondidas dentro dos outros núcleos. Esta engrenagem coordenada possibilita que novas descobertas progridam com maior velocidade.

Pesquisa Clínica

É por meio da Pesquisa Clínica que pesquisadores estudam o impacto do tratamento quimioterápico (novos fármacos e/ou esquemas terapêuticos), radioterápico e cirúrgico oferecido a pacientes infanto-juvenis com câncer. Conduzir estudos clínicos em oncologia pediátrica, assegurando que os padrões de assistência médica e ética estabelecidos pelas recomendações nacionais e internacionais sejam respeitados, oportunizando aos pacientes acesso a terapias, preservando a integridade, a confidencialidade e os direitos dos participantes da pesquisa. Essas pesquisas podem ser patrocinadas por companhias farmacêuticas, empresas que desenvolvem equipamentos médicos ou órgãos públicos nacionais ou internacionais interessados no desenvolvimento de alguma área de atuação. Podem ser desenvolvidas em caráter acadêmico, vinculadas a patrocínio privado ou através de leis de incentivo fiscal. O ICI apoia a condução de estudos de grupos cooperativos, na qual são pesquisas realizadas em centros de tratamento especializados em todo o território brasileiro e alguns internacionais que tratam de crianças com câncer.

Objetivos específicos:

* Identificar novas oportunidades de tratamento ou esquemas terapêuticos;

* Estimular a divulgação de resultados de estudos em andamento;

* Melhorar o processo de condução dos estudos clínicos de grupos cooperativos;

* Coordenar do protocolo de tratamento de Sarcoma de Ewing em crianças e adolescentes junto à SOBOPE;

Pesquisa Epidemiológica

A metodologia com a qual se coleta e analisa informações é tão importante que existem áreas de estudos especialmente destinadas a isso. Uma destas áreas, que possui aplicação tanto no mundo empresarial quanto em pesquisas científicas, é a da gestão de dados (informações). A partir de 2013, o ICI passou a investir nesta área de pesquisa epidemiológica a fim de adquirir maior conhecimento da população atendida, verificando características próprias, de forma quantitativa da distribuição dos fenômenos de saúde/doença, seus fatores condicionantes e determinantes na população. A este estudo, damos o nome de epidemiologia, na qual permite ainda a avaliação da eficácia das intervenções realizadas no âmbito da saúde pública.

No ICI, a Pesquisa Epidemiológica coleta dados a partir da identificação de possíveis ações multidisciplinares para melhorar o tratamento e o acompanhamento das crianças e adolescentes com câncer, baseado na endemicidade de fatores associados à doença. Entre os fatores relevantes analisados, segue o perfil socioeconômico dos pacientes e suas famílias.

O registro de câncer na maioria das vezes é considerado um item inalcançável em países em desenvolvimento. Porém, quantificar a incidência e sobrevida é essencial para as estratégias de controle. No Brasil não existem dados epidemiológicos reais com respeito ao número de pacientes com câncer infantojuvenil (0-19 anos) com abrangência estadual e/ou nacional, como também não é conhecida a sobrevida global destes pacientes. Existem dados dos registros de câncer hospitalar (RCH) ou registros de câncer de base populacional (RCBP) e estimativas baseadas em cálculos epidemiológicos. É importante conhecer onde estes pacientes são tratados e o resultado deste tratamento para poder propor políticas de saúde orientadas às necessidades destes pacientes. O ICI trabalha em parceria com os órgãos públicos na tentativa de melhorar o acesso aos centros especializados de todos os pacientes da rede de atendimento do SUS.

Objetivos específicos:

* Gerar informações biopsicossociais do paciente para desenvolver ações de melhoria da qualidade de vida.

* Quantificar a incidência e sobrevida das diferentes patologias e desenhar estratégias de controle do câncer infantojuvenil a partir do diagnóstico das suas causas.

* Aprimorar o registro de câncer que na maioria das vezes é considerado um problema em países em desenvolvimento, pois há uma subnotificação dos casos. 

Pesquisa Celular e Molecular

O Núcleo de Pesquisa Celular e Molecular do ICI tem como objetivo a identificação de novas estratégias para o tratamento de câncer infantojuvenil a partir do conhecimento da biologia tumoral. Esse programa é desenvolvido por pesquisadores, bolsistas, voluntários, alunos de graduação e pós-graduação, consultores e colaboradores. Tem como objetivos estimular a pesquisa biológica na área de câncer pediátrico buscando o entendimento da biologia tumoral e a identificação de novas oportunidades de tratamento; avaliar através de ensaios pré-clínicos os efeitos de novas terapias experimentais e/ou biomarcadores em tumores pediátricos, com foco em pesquisa translacional, ou seja, nos resultados que tenham aplicação na prática clínica; estimular a produção e divulgação de resultados na forma de artigos científicos e/ou patentes, contribuindo para o desenvolvimento de novas terapias e/ou biomarcadores em câncer infantojuvenil. 

Objetivos específicos:

* Estimular a pesquisa biológica na área de câncer pediátrico buscando o entendimento da biologia tumoral e a identificação de novas oportunidades de tratamento;

* Avaliar através de ensaios pré-clínicos os efeitos de novas terapias experimentais e/ou biomarcadores em tumores pediátricos, com foco em pesquisa translacional, ou seja, nos resultados que tenham aplicação na prática clínica;

* Estimular a produção e divulgação de resultados na forma de artigos científicos e/ou patentes, contribuindo para o desenvolvimento de novas terapias e/ou biomarcadores em câncer infantojuvenil;

* Formar recursos humanos de alto nível (graduação, mestrado e doutorado) especializados na pesquisa em câncer infantojuvenil;

* Promover o intercâmbio científico e acadêmico entre diferentes pesquisadores e instituições estimulando a formação de redes de pesquisa em oncopediatria.

* Integrar ferramentas de bioinformática a pesquisa translacional buscando o melhor entendimento da biologia dos tumores infantojuvenis possibilitando assim o surgimento de novas estratégias terapêuticas e o aumento dos índices de cura.

Bioinformática

Nos últimos anos, presenciamos um aumento na geração de dados principalmente na área biomédica. Foi estimado que no ano de 2018 o sequenciamento de genomas de pacientes produziu aproximadamente um quintilhão de bytes de dados, sendo grande parte destes dados gerados de pacientes com câncer. A tendência é que esse aumento continue gerando uma infinidade de dados disponíveis em banco de dados públicos. Dentro deste contexto, o Instituto do Câncer Infantil investiu na implementação de uma nova área dentro do centro de pesquisa, a “Bioinformática”. A bioinformática é uma área interdisciplinar que, de uma forma geral, utiliza métodos matemáticos, estatísticos e computacionais para o a análise de grandes conjuntos de dados biológicos. O principal objetivo e desafio da bioinformática no Instituto é o desenvolvimento de ferramentas e análises de dados que forneçam novos alvos terapêuticos, bem como a compreensão dos processos que regem o desenvolvimento, evolução e resistência dos tumores infantojuvenis.

Objetivos específicos:

* Implementação e desenvolvimento de um Núcleo de Bioinformática no centro de Pesquisa do Instituto do Câncer Infantil Rafael Koff Acordi.

* Integrar ferramentas de bioinformática a pesquisa translacional buscando o melhor entendimento da biologia dos tumores infantojuvenis possibilitando assim o surgimento de novas estratégias terapêuticas e o aumento dos índices de cura.

* Estabelecer abordagens multidisciplinares inovadoras bem como formar recursos humanos em bioinformática focando em uma nova geração de tratamentos verdadeiramente eficazes contra o câncer infatojuvenil.

* Utilizar dados de tumores infatojuvenis disponíveis em banco de dados públicos para selecionar alvos e/ou biomarcadores com alta precisão, diminuindo o tempo e os custos nas análises de bancada.

* Estabelecer parcerias para montar uma equipe multidisciplinar em bioinformática.

Laboratório

Foi inaugurado no segundo andar do Centro Integrado de apoio uma área de xx metros quadrados para implantação de um laboratório de pesquisas celular e molecular. Este laboratório de pesquisa próprio e independente está sendo equipado para permitir a ampliação das linhas de pesquisa já existentes. O centro de pesquisas recebeu o nome de Rafael Koff Accordi em in memoriam ao paciente e voluntário do ICI que contribuiu de diversas formas para alavancar o trabalho das pesquisas científicas da instituição.

 O ICI tem o intuito de aumentar o número de estudos biológicos em oncologia pediátrica, o número de bolsas de formação acadêmica, possibilitar o conhecimento profundo da doença e introduzir novos conceitos tecnológicos que facilitem os estudos de tumores infanto-juvenis como, por exemplo, a área de bioinformática integrada a pesquisa translacional.

Projetos

O ICI oferece suporte através de captação de recursos na comunidade para as atividades de pesquisa e manutenção da unidade, contudo diversas outras fontes de fomento também possibilitam a realização e a condução das atividades científicas e projetos. Empresas, através do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) junto ao Ministério da Saúde, tem sido a principal fonte de financiamento através de leis de incentivo fiscal. O projeto Rafael Accordi, por meio da Fundação Família Accordi, também ICI merece destaque pelo apoio ao estudo clínico intitulado “Protocolo Sul-americano de tratamento a pacientes com Tumores da Família Ewing”. Agências públicas federais e estaduais através de editais e bolsas de pesquisa contribuem para projetos específicos. Além dos recursos investidos pelo ICI para contínua adequação de área física, aquisição de insumos e a remuneração de funcionários, consultores e bolsistas, as pesquisas desenvolvidas no Núcleo de Pesquisa Celular e Molecular contaram ainda com outras fontes de financiamento que contribuem na aquisição de bens de consumo e bens permanentes e concedem bolsas de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado, conforme segue abaixo:

a) Protocolo Latino Americano de Sarcoma de Ewing

O sarcoma de Ewing é um tumor pediátrico altamente agressivo, caracterizado por pequenas células azuis arredondadas, que afeta ossos e, com menor frequência, tecidos moles. Esse tipo de câncer representa a segunda neoplasia óssea mais frequente em crianças e adolescentes. Em colaboração com grupos nacionais e internacionais, os pesquisadores do ICI desenvolveram, ao longo dos últimos 13 anos, protocolos clínicos de tratamento para pacientes com sarcoma de Ewing com a finalidade de padronizar o tratamento na América Latina, buscando diminuir a mortalidade da doença. Através de uma plataforma eletrônica desenvolvida pelo Setor de Tecnologia da Informação (TI) do ICI e de um programa de auditoria de dados de cada centro participante, foi possível obter informações a respeito da evolução clínica e epidemiológica da doença. Estes estudos têm examinado o papel de regimes de tratamento adaptados, levando em consideração a realidade na América do Sul. Para o estudo Ewing, contamos com a colaboração de diversas instituições nacionais e internacionais que tratam crianças e adolescentes com câncer.

O protocolo de Ewing Sul-americano atualmente conta com aproximadamente 450 participantes incluídos no estudo ao longo de 7 anos (2011 – 2018). Este é um estudo reconhecido internacionalmente e com resultados promissores que poderão melhorar o tratamento de muitas crianças ao redor do mundo.

https://portalicirs.sharepoint.com/sites/Pesquisa

b) Comitê Científico de Estudos Biológicos Em Sarcoma de Ewing

O programa de pesquisa possibilitou a formação de recursos humanos em oncologia pediátrica em nível de iniciação científica, mestrado e doutorado, principalmente através do Projeto Rafael Koff Acordi. Em colaboração com o Núcleo de Pesquisa Celular e Molecular, Pesquisa Clínica e pesquisadores de diversas instituições latino-americanas, foi constituído o “Comitê Científico de Estudos Biológicos em Sarcoma de Ewing” com o intuito de formar um grupo colaborativo para o desenvolvimento de projetos científicos multicêntricos. O objetivo principal foi criar uma rede integrada em pesquisa para avaliação e desenvolvimento de projetos científicos em material biológico de Sarcoma de Ewing.

c) Projetos Pronon Pesquisa Científica

* Estudo da relação entre polimorfismos de genes relacionados ao metabolismo e transporte de antineoplásicos com a severidade de mucosite bucal e evolução clínica de pacientes pediátricos. (Projeto com incentivos fiscais “PRONON – Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica)”

* Projeto Identificação de novos alvos terapêuticos e desenvolvimento de terapias-alvo para o tratamento de Sarcoma de Ewing: um estudo molecular e celular.

* Projeto Desvendando a Biologia do Câncer Infantil: Identidade Celular do Sarcoma de Ewing e Estratégias Terapêuticas.

d) Projetos de Pronon de Capacitação

* Projeto de Capacitação e Treinamento de Coleta e Acompanhamento de Dados Clínicos (Projeto com incentivos fiscais “PRONON – Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica)”

Clique aqui para acessar o link de acesso ao curso

e) Projetos Editais Públicos

* Projeto número 06, Programa CAPES/University of Nottingham, Edital 041/2014-Drug Discovery Structure-activity relationships and biological actions of G protein-coupled receptors and their ligands – Projeto de cooperação internacional com a University of Nottingham para descoberta e desenvolvimento de fármacos. Coordenador: Rafael Roesler.

* Processo 409287/2016-4, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Edital Universal 01/2016, Faixa C – Sinalização por BDNF/TrkB em tumores cerebrais: interações funcionais com EGFR, papel em células-tronco tumorais e proposta de novas estratégias terapêuticas experimentais Coordenador: Rafael Roesler. Colaboradores internacionais: Dr. Michael D. Taylor, The Arthur and Sonia Labatt Brain Tumour Research Centre, The Hospital for Sick Children, University of Toronto, Canada.

CNPq número 303276/2013-4 (Produtividade em Pesquisa PQ -2013 – Nível 1A) – Relações entre sinalização por neuropeptídeos e agentes modificadores da cromatina no sistema nervoso – Coordenador: Rafael Roesler.

* Processo 407765/2017-4, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Chamada Bolsas Especiais-Calendário 3 – Pós-Doutorado Júnior – PDJ. Modulação epigenética em células de tumores sólidos pediátricos Projeto com colaboração internacional com a Cell and Molecular Biology Section, Pediatric Oncology Branch, National Cancer Institute, National Institutes of Health, Bethesda, EUA. Coordenador: Rafael Roesler.

* Processo 400705/2014-1, Ciência sem Fronteiras / Chamada MEC/MCTI/CAPES/CNPQ/FAPS – Influence of hippocampal GRPR signaling in energy intake and food-related memory – Projeto de cooperação internacional com o Neuroscience Institute, Georgia State University, EUA. – Bolsa Pesquisador Visitante Especial-PVE 2014. Coordenador e Principal Investigator no Brasil: Rafael Roesler. Principal Investigator nos EUA e Professora Visitante na UFRGS: Marise Beverley Parent.

* Fundação de Amparo à Pesquisa do estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), Termo de Outorga número 17/2551-0001, Edital 02/2017 – PqG. Alterações celulares induzidas por moduladores epigenéticos em tumores sólidos pediátricos. Projeto com colaboração internacional com a Cell and Molecular Biology Section, Pediatric Oncology Branch, National Cancer Institute, National Institutes of Health, Bethesda, EUA. Coordenador: Rafael Roesler.

Parcerias

Tem como objetivo também promover o intercâmbio científico e acadêmico entre diferentes pesquisadores e instituições estimulando a formação de redes de pesquisa em oncopediatria. Além do trabalho desenvolvido no Comitê, o Núcleo de Pesquisa Celular e possui colaborações com outros grupos de pesquisa, universidades e laboratórios. A integração entre grupos de pesquisas é de suma importância para o contínuo crescimento e aprimoramento da produção técnico-científica, permitindo a troca de conhecimentos e o aperfeiçoamento de pessoal e de metodologias.

Segue alguns grupos parceiros nacionais e internacionais que possuem projetos e intercambio de alunos com  o ICI: Departamento de Bioquímica, Medicina Genomica, Laboratório de Sinalização Celular, Laboratório de Imunogenética, Núcleo de Bioinformática , e Laboratório de Física (UFRGS); Laboratório de Genética Humana e Molecular (PUCRS);  Laboratório BIOME  (UFRN); Laboratório de Genética e Biologia Molecular (UFSC); Laboratório de Física (UNESP); Laboratório de Ciência da Computação (UFPEL); National Institute of Health, Bethesda, EUA; University of Toronto, Canada; The London School of Medicine and Dentistry, Queen Mary University of London, UK; University of Central Lacashire, UK.


Hospitais parceiros que fazem parte do protocolo clínico em Sarcoma de Ewing:

* Hospital de Pediatria SAMIC Profº Dr Juan Garrahan
* Hospital de Câncer de Barretos
* Instituto Nacional de Câncer
* Instituto de Oncologia Pediátrica
* Hospital de Clínicas de Porto Alegre – HCPA
* PINDA – Ezequiel González Cortés
* CHL. Hospital Dr. Luis Calvo Mackenna
* Centro Hospitalario Pereira Rossel
* PINDA – Carlos Van Buren
* Centro Hemato-Oncológico Pediátrico
* Hospital de Niños Ricardo Gutierrez
* GRENDACC- Grupo em Defesa da Criança com Câncer
* Hospital Universitário Oswaldo Cruz
* PINDA – San Juan de Dios
* Hospital Amaral Carvalho 
* PINDA – Sótero del Río
* PINDA – San Borja Arriarán
* PINDA – Hernán Henríquez
* PINDA – Regional de Valdivia
* PINDA – Roberto del Río
* Hospital de Niños Sor María Ludovica
* Hospital Pequeno Príncipe 
* Associação Piauiense de Combate ao Câncer – Hospital São Marcos 
* Associação Hospitalar Beneficente São Vicente de Paulo
* Hospital da Criança Conceição
* Fundação Antonio Prudente – Hospital A C Camargo 
* Hospital da Criança Santo Antonio
* Hospital das Clínicas de São Paulo – ITACI
* Hospital São Lucas da PUC-RS
* Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
* Casa de Saúde Santa Marcelina 
* Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia
* Hospital Infantil Joana de Gusmão
* Hospital das Clínicas da UFMG

Educação

O ICI tem como objetivo formar recursos humanos de alto qualidade e possui um programa de formação de alunos em iniciação científica e no programa de pós-graduação em nível de mestrado, doutorado e pós-doutorado especializados na pesquisa em câncer infantojuvenil. Para saber mais sobre como participar entrar em contato com Setor de Pesquisa 3331-8704 ramal 6 ou pelos e-mails labpesquisa1@ici.ong / pesquisaoncoped@ici.ong.

O ICI mantem parceria com universidades e faculdades oferecendo a infraestrutura para estagiários e desenvolvimento de seus projetos de pesquisa.

Artigos

A divulgação de resultados tem como objetivo informar a comunidade sobre os resultados obtidos ao longo de um projeto, propiciando o desenvolvimento técnico científico e uma possível aplicação destes resultados no futuro. Os estudos pré-clínicos apoiados pelo ICI têm gerado publicações em periódicos internacionais com nível de excelência. Além dos artigos científicos, os resultados também são divulgados em congressos especializados.

Abaixo você pode conferir o link de todas as publicações recentes do grupo de pesquisa desde 2010:

Gene expression changes associated with chemotherapy resistance in Ewing sarcoma cells
Targeting Histone Deacetylase Activity to Arrest Cell Growth and Promote Neural Differentiation in Ewing Sarcoma
What is the impact of local control in Ewing sarcoma: analysis of the first Brazilian collaborative study group – EWING1
DNA damage response in patients with pediatric Acute Lymphoid Leukemia during induction therapy
Combined Treatments with a Retinoid Receptor Agonist and Epigenetic Modulators in Human Neuroblastoma Cells
Low brain-derived neurotrophic factor levels are associated with active disease and poor prognosis in childhood acute leukemia
Trk inhibition reduces cell proliferation and potentiates the effects of chemotherapeutic agents in Ewing sarcoma
BDNF/TrkB Signaling as a Potential Novel Target in Pediatric Brain Tumors: Anticancer Activity of Selective TrkB Inhibition in Medulloblastoma Cells
Viability of D283 medulloblastoma cells treated with a histone deacetylase inhibitor combined with bombesin receptor antagonists
Carboplatin in the treatment of Ewing sarcoma: Results of the first Brazilian collaborative study group for Ewing sarcoma family tumors-EWING1
Inhibitory activities of trichostatin a in U87 glioblastoma cells and tumorsphere-derived cells
In vitro antitumor effect of sodium butyrate and zoledronic acid combined with traditional chemotherapeutic drugs: a paradigm of synergistic molecular targeting in the treatment of Ewing sarcoma
Li-Fraumeni and Li-Fraumeni-like syndrome among children diagnosed with pediatric cancer in Southern Brazil
Neutrality of miniSTR D22S1045 marker by Ewing’s sarcoma phenotype
Anti-EGFR therapy combined with neuromedin B receptor blockade induces the death of DAOY medulloblastoma cells
Ewing Sarcoma: influence of TP53 Arg72Pro and MDM2 T309G SNPs
The histone deacetylase inhibitor sodium butyrate promotes cell death and differentiation and reduces neurosphere formation in human medulloblastoma cells
Ewing’s sarcoma: analysis of single nucleotide polymorphism in the EWS gene
BDNF/TrkB signaling as an anti-tumor target
The histone deacetylase inhibitor sodium butyrate in combination with brain-derived neurotrophic factor reduces the viability of DAOY human medulloblastoma cells
BDNF/TrkB content and interaction with gastrin-releasing peptide receptor blockade in colorectal cancer
Current and emerging molecular targets in glioma
Recent therapeutic advances for treating medulloblastoma: focus on new molecular targets
Gastrin-releasing peptide receptor content in human glioma and normal brain

Congressos, eventos e apresentações

Encontro GALOP e Encontro do Comitê Científico de Material Biológico
Local: São Paulo/SP
Data: 14 de março de 2018

Realizado em São Paulo, no dia 14 de março de 2018, os eventos abordaram as atualizações e perspectivas dos projetos vigentes. Os coordenadores dos protocolos cooperativos do GALOP apresentaram resultados preliminares e novas propostas para serem implementadas para o ano atual.
No mesmo evento, integrantes do Comitê Científico de Material Biológico se reuniram para discutir o andamento de projeto de pesquisa. Contando com participação da Dra. Caroline Brunetto (Instituto do Câncer Infantil, Brasil), Dra. Jessica López Marti (Hospital Garrahan, Argentina), Dra. Laurice Siqueira (Hospital Universtário Oswaldo Cruz, Recife, Brasil), Dra. Maria de Los Ángeles Rodriguez (Centro Hospitalario Pereira Rossel, Uruguai), Dra. Marialva Sinigaglia (Instituto do Câncer Infantil,Brasil), Mariane da Cunha Jaeger (Instituto do Câncer Infantil, Brasil), Dr. Roberto Rosati (Hospital Pequeno Príncipe, Curitiba, Brasil), Dr. Tiago Goss dos Santos (A.C Camargo Center, Brasil).

XI Congresso de Oncologia Ortopédica
Local: Belém do Pará
Data: 19 à 21 de abril de 2018

O Congresso Brasileiro de Oncologia Ortopédica foi realizado em Belém do Pará. O evento contou com a participação dos mais reconhecidos especialistas em tumores músculo-esqueléticos do Brasil, bem como de cinco convidados internacionais. Os médicos Dr. Lauro José Gregianin, Dr. Bruno Antunes e o Dr. Ricardo Becker participaram ativamente dos debates e reuniões para o tratamento do câncer ortopédico. O Dr. Ricardo apresentou os resultados cirúrgicos do estudo Ewing I.

Capacitação e Treinamento Interdisciplinar em Tumores Pediátricos
Local: Porto Alegre
Data: 28 de Agosto de 2018

O evento contou com a presença do Dr. Rodrigo Juliani Siqueira Dalmolin, vice coordenador do BiOME (Bioinformatics Multidisciplinary Environment), Dr. André Brunetto, Coordenador Médico das Pesquisas Científicas do ICI, Dra. Marialva Sinigaglia, Pesquisadora do Instituto, MSC. Mariane Jaeger, Pesquisadora do ICI e MSC Marcel Ribeiro Dantas do BIOME/UFRN. Foram discutidas diferentes estratégias para investigação dos genes identificados nas análises de bioinformática em amostras de Sarcoma de Ewing (disponíveis em bancos de dados públicos) associando aos dados clínicos dos pacientes e como isso pode ser conduzido a estudos clínicos (pesquisa translacional).

Encontro dos Coordenadores do Protocolo Ewing Sul-americano
Local: Porto Alegre
Data: 05 e 06 de setembro de 2018

O encontro contou com a participação dos coordenadores do protocolo latino-americano de tratamento a pacientes com Tumores da Família Ewing, Dr. Milena Villarroel (Hospital Mackenna – Chile), Dra. Adriana Rose (Hospital Garrahan – Argentina), Dr. Algemir Lunardi Brunetto e Dr. Lauro José Gregianin, juntamente com as pesquisadoras Dra. Carla Macedo (IOP/GRAAC – São Paulo) e Dra. Erica Boldrini (Hospital de Amor – Barretos), onde trabalharam intensamente na discussão dos resultados preliminares dos estudos em andamento e da elaboração da nova proposta de estudo – Ewing III.

I Simpósio Multidisciplinar em oncologia Pediátrica do Agreste
Local: Caruarú/PE
Data: 13 e 14 de setembro de 2018

O Instituto do Câncer Infantil do Agreste (ICIA) promoveu o primeiro simpósio em Oncologia pediátrica do agreste. O Dr. André Brunetto realizou apresentações sobre pesquisa científica no desenvolvimento de novos medicamentos e sobre tumores ósseos e o protocolo latino-americano de sarcoma de Ewing. Na foto, o recebimento do certificado pelo Diretor do ICIA, Dr. Luiz Henrique Soares.

 

 

Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica
Local: Porto Alegre
Data: 03 à 05 de outubro de 2018

O ICI participou do Congresso da SOBOPE 2018 com a presença do stand institucional para apresentação ao público presente. Diversos alunos tiveram a oportunidade de apresentar seus trabalhos em forma de pôster ou apresentação oral. Além disso, o evento proporcionou o encerramento do “Projeto Capacitação de Profissionais em Pesquisa Clínica” na qual teve a presença de aproximadamente 40 participantes.
O Comitê de Amostras Biológicas também participou do evento, com uma reunião dos integrantes do grupo e a apresentação de um pôster sobre a formação do Comitê.

 

Doação Microscópio – Projeto Rotaract Porto Alegre Bom Fim
Local: Porto Alegre
Data: 12 de novembro de 2018

O grupo Rotaract realizou um leilão através do projeto “O que te faz sorrir?” e o valor arrecadado foi revertido para a aquisição de microscópio invertido para o laboratório de pesquisa do ICI. Este equipamento contribuirá para as pesquisas básicas realizadas na instituição.

Plenary Lecture Brain Tumor
Local: Preston/Inglatera
Data: 14 de dezembro de 2018

O Dr. Rafael Roesler foi palestrante convidado no exterior para a “Plenary Lecture Brain Tumor North East Annual Retreat 2018”, apresentando o trabalho “TrkBinibition in Glioblastoma”.

Compartilhe
EnglishPortugueseSpanish